.comment-link {margin-left:.6em;}

sábado, março 05, 2005

Fausto

ao princípio era o verbo
hoje é a verborreia.

Oh! Ana vem ver.
Oh! Ana vem ver.
Oh! Ana vem ver.

Lá vem a nau Catrineta
que tem muito que contar!
ouvide, agora senhores,
uma história de pasmar.

que atrás dos tempos vêm tempos
e outros tempos hão-de vir

rosalinda
se tu fores à praia
se tu fores ver
cuidado não te descaia
o teu pé de catraia
em óleo sujo à beira-mar

Eu, Rosie
Eu se pudesse dir-te-ia
que partout everywhere em toda a parte
a vida égale idêntica the same
é sempre um esforço inútil
um vôo cego a nada.

no horizonte gelado
do inverno dos neutrões
arrastam-se tão sózinhas as vidas apodrecidas
lambendo as feridas abertas
dardejantes e famintas
de luz e côr
da côr do sangue
findou-se o ser
no fim do mundo
no horizonte gelado do inverno dos neutrões


Fausto, no CCB, em Maio.
Boa despedida da Primavera.
Imperdível.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Link to ClockLink.com