.comment-link {margin-left:.6em;}

segunda-feira, setembro 25, 2006

Função Pública na imprensa

UM

As despesas com funcionários públicos absorvem perto de 61 por cento dos impostos directos e indirectos pagos pelos portugueses. Um valor que ascende aos 22 mil milhões de euros e que representa 15 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), a riqueza anual gerada pelo País. Esta é a conclusão de um relatório da Comissão de Revisão do Sistema de Carreiras e Remunerações a que o CM teve acesso.

DOIS

A administração pública portuguesa destaca-se na União Europeia (UE) pelo peso dos contratos vitalícios, ou seja, aqueles que apenas cessam por motivos disciplinares (é o caso português) ou, em alguns países, por razões excepcionais de mau desempenho . Segundo o relatório da Comissão de Revisão do Sistema de Carreiras e Remunerações, hoje entregue aos sindicatos (...)

Texto que sustenta a manchete do DN.

TRÊS

Os aumentos salariais da função pública devem deixar de ser automáticos para passarem a ser diferenciados em função dos resultados do desempenho, “indo de nulos a positivos”. Esta é uma das principais recomendações constantes do relatório da Comissão de Revisão do Sistema de Carreiras e Remunerações da Administração Pública, a que o Diário Económico teve acesso

QUATRO

Governo quer pôr travão a prémios e suplementos de funcionários públicos

manchete do Jornal de Notícias.

CINCO

O sucesso da reforma da Administração Pública passa necessariamente pela contenção ou até redução do número de efectivos em sectores decisivos como a Educação e Saúde, em especial no pessoal administrativo e auxiliar.
A conclusão consta do relatório da Comissão de Revisão do Sistema de Carreiras e Remunerações (CRSCR), que a agência Lusa teve acesso
(...)

SEIS

Acabar com as progressões automáticas em função da antiguidade; aproximar os regimes de horários, faltas e férias aos do sector privado; generalizar o contrato individual de trabalho e criar tectos máximos para os aumentos salariais, promoções e suplementos remuneratórios. Estas são as principais alterações que a Comissão da Revisão do Sistema de Carreiras e Remunerações propõe no relatório que entregou ao Governo, noticia hoje o Jornal de Negócios.

SETE

Reforma do Estado passa por redução de pessoal da Educação e Saúde
25.09.2006 - 09h23
Os dois sectores prioritários para proceder a cortes na função pública, quer de efectivos quer de despesas, já estão bem definidos. Depois do secretário de Estado da Administração Pública, João Figueiredo, ter sublinhado, recentemente, o peso excessivo dos sectores da Educação e da Saúde, o relatório da comissão encarregue de proceder à revisão do sistema de carreiras - a que o PÚBLICO teve acesso - concretiza a medida, apontando os dois principais alvos: o pessoal administrativo e os auxiliares de acção médica e educativos.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Link to ClockLink.com