.comment-link {margin-left:.6em;}

terça-feira, fevereiro 20, 2007

Humor... em Angola (aliás, Cabinda)

Os três advogados da activista britânica Sarah Jill Wikes, da Global Witness, detida anteontem em Cabinda e acusada de espionagem, foram impedidos pelo procurador adjunto André Gomes Manuel de assistir ao seu interrogatório. A Global Witness, organização de defesa dos direitos humanos, exigiu entretanto a sua "libertação imediata". O tribunal estabeleceu uma fiança de 180 mil kwanzas (1800 euros). No entanto, a acusada vai continuar presa até amanhã porque ontem a tesouraria estava encerrada e hoje é feriado.

André Gomes Manuel, que assume interinamente o cargo de procurador em Cabinda, recusou-se a aceitar a procuração de Sarah Jill Wikes que nomeava David Mendes, Francisco Luemba e Martinho Nombo como seus defensores, e preferiu solicitar a presença de um contínuo da instituição para defender oficiosamente a activista.

(...)

No Jornal de Notícias.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Link to ClockLink.com